domingo, 24 de maio de 2015

RESENHA - ”O PECADO NÃO MORA AO LADO” (LITERATURA NACIONAL) - MÁRCIA PAVANELLO PIRES



LIVRO:”O PECADO NÃO MORA AO LADO” (LITERATURA NACIONAL)
AUTORA: MÁRCIA PAVANELLO PIRES
EDITORA: MODO
PÁGINAS –202
1ª  EDIÇÃO 2014
CATEGORIA: ROMANCE NACIONAL
ASSUNTO: ROMANCE
ISBN: - 978-85-8405-001-7

 

 




CITAÇÃO: Ele ficou estático por segundos, olharam-se nos olhos. Ela não estava com vergonha, estava com desejo, e isto estava acabando com ela. [...]” (pág. 65)





ANÁLISE TÉCNICA:





-CAPA-



Casal lindo em carícias no sofá.



Achei inteligente a capa, quando aberta, mostra a cena como um todo.




As capa da editora são sempre lindas!!



Capa feita por Naty Pinho.





(nota:5,00 de 5,00)







-DIAGRAMAÇÃO:



Conteúdo: agradecimentos; 25 capítulos numerados e acima da numeração, foto de lábios quase se beijando; na folha anterior ao início de cada capítulo, um trecho de letra de música; e, alguns capítulos com foto no final.

 


 



As folhas são amareladas com letras pretas em negrito (minha visão agradeceu...kkk) a leitura ficou bem mais fácil.



A numeração das páginas está em cima de um logotipo de fechadura.




Diagramação e projeto gráfico de Augusto Mello.



(nota:5,00 de 5,00 )







- ESCRITA:



Narrativa em 3ª pessoa desconhecida.



Pequenos erros ortográficos, quase imperceptíveis.



Revisão Roxane Norris.





(nota:4,70 de 5,00)







CITAÇÃO: “Você sempre foi ausente. Sofri muito nas mãos daquela impostora, que queria apenas o seu dinheiro. Por isso quero conquistar o meu próprio. Este seu dinheiro não é sujo, mas é dinheiro que atrai tristeza. Todo seu passado foi um absurdo.[...]” (pág. 136)





RESUMO SINÓPTICO:



CLARA trabalha na seção de novos talentos e escritora da maior editora do Brasil: Editora São Paulo de Novos Talentos. Formada em letras e bem criativa.

A mãe de Clara morreu quando ela tinha apenas 4 anos. O pai é milionário, porém Clara vive de forma independente dele, não quer ser dinheiro. O pai casou-se com Lúcia, uma madrasta que a machucou demais, maltratava e só pensava no filho Tristan, que tinha a mesma idade de Clara, 4 anos. Lúcia já era amante de Cesar, pai de Clara, mesmo antes da morte da mãe, o que a deixou chateada e nunca perdoou o pai que só o chamava pelo nome...



STEFANIE é amiga de faculdade de Clara, rica e linda! Escritora e vive do lucro de seus próprios livros, embora os pais depositem todo o mês uma farta mesada para ela.



TRISTAN é meio irmão de Clara. Trabalha na maior empresa de cinema do Brasil: Companhia de filmagens Belas Artes, onde é respponsável pela fotografia, auxilia na equipe de filmagem e é o roteirista dos filme que está sendo filmado no Rio de Janeiro.



CLARA E TRISTAN eram bem unidos na infância, ele era o único que a defendia dos ataques da mãe na infância, já que o pai vivia ausente. Quando os pais se separaram, Clara e Tristan também ficaram longe um do outro... Por coincidência acabam se encontrando na ilha da família, ele de férias para descansar e ela para terminar seu livro... O que não esperavam era que ao se reencontrarem, o sentimento represado na infância, voltasse com força total!!!







ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:



Vou falar logo que a capa engana...dá a impressão de um livro erótico e nada tem de erótico, embora seja de certa forma romântico e muito tenso, tenso por demais...



O que mais me chamou atenção é que nunca tido lido um romance com um mote diferente como esse... pior é que nem posso falar para não dar spoillers... Quer saber? Vai ter de ler...mas, posso falar da criatividade, essa sim é fenomenal e me dá orgulho ver uma autora nacional escrever tão bem.



Posso falar também que se gosta de romance e de um pouco de drama familiar, leia o livro porque é totalmente envolvente. A autora consegue envolver o leitor com sua linguagem fluida e criativa, fazendo com que ele fique totalmente vidrado na leitura e querendo descobrir o que vai dar no final.



E o final... é maravilhoso! Amei! Gostei também do fato do livro ser ambientado em São Paulo. Como morei 12 anos lá, pude identificar direitinho todos os cenários descritos e pude ‘matar’ um pouquinho a saudade.



Bem, talvez não tenha conseguido transmitir toda emoção que senti ao ler o livro, porque quando é muito bom, fica difícil colocar em palavras os sentimentos, pelo menos para mim é...porém, o livro é mais que recomendado para quem quer apreciar um romance diferente, cheio de emoção e com uma pitada de drama e mistério.





NOTA : 4,90 de 5,00 






SOBRE O AUTORA:






cheirinhos
Rudy

sexta-feira, 22 de maio de 2015

É autor ou sonha em publicar um livro?



A Livre Editora acredita na importância do seu sonho e que juntos, livro por livro, todos nós podemos mudar o mercado editorial!



Já imaginou uma editora que oferece tratamento humano, respeita sua obra e tem um preço justo?  Essa é a proposta do projeto Livre Editora que começou a ganhar vida esse ano e já promete mudar a dinâmica atual de publicação independente e incentivar os autores nacionais.
Sejamos honestos, o requisito mínimo para uma boa editora é que ela respeite seu trabalho e seu papel como autor depois que você passou tanto tempo aplicando toda sua energia e carinho á uma obra não é mesmo?
Mas após passar por péssimas experiências autorais e se reunir com diversos escritores independentes, a autora Gisela Galati e a jornalista Jessica Fiuza descobriram que publicar uma obra pode ser uma experiência sacrificante e desumana com o autor, que muitas vezes endividado vê seu livro esquecido no fundo de uma prateleira.
Dessa angustia coletiva nasceu a Livre Editora. Um projeto jovem, que valoriza as pequenas iniciativas locais de quem quer contar histórias e manter viva a nossa tradição literária brasileira.
A proposta é nova, isenta de segmentos, dogmas e preconceitos mercadológicos. Mas antes de sair do forno, a Livre quer ter a certeza de que irá atender á todas as necessidades reais dos autores e para isso precisa ouvir vocês!
Então se você quer ter uma curadoria autoral única e ao mesmo tempo ajudar a construir uma nova realidade editorial, acesse o formulário abaixo e dê sua opinião, ele é aberto á todas sugestões e criticas. Além disso ainda é possível se cadastrar para fazer parte desse time.

A sua opinião é fundamental, afinal o projeto todo é pensado em você, autor!

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Resenha Anjo Mecânico






Resenha do Livro A Mordida do Vampiro

A Mordida do Vampiro, 2014, Laerte Verrier 

Quantos leitores podem dizer sinceramente que não gostam da temática vampiresca? 
Quanto a mim, antes de discorrer mais sobre o assunto, de antemão quero esclarecer dois pontos: 
1 - O questionamento anterior é sim capcioso. Àqueles que admitem não gostar em absoluto, privam-se de uma vasta e rica gama da literatura fantástica (que influenciou e continua a influenciar diversas outras vertentes) assim como também de primorosos filmes e seriados. Aos que dizem não gostar de segmentos específicos como a criação da escritora Stephenie Meyer, será que consideram a magnitude, a meticulosidade em se recriar todo um universo, com requintes e peculiaridades inovadoras? Esse foi um preconceito que me compeli a vencer, quando tinha ainda somente assistido aos filmes. Os livros especificamente não estão no topo da pirâmide segundo minha singela analogia, mas também tem seu lugar, que o digam legiões e legiões de fãs. 
2 – Sim, minha opinião aqui é mesmo tendenciosa, confesso, tanto sobre o tema vampirismo, como também em se tratando do gênero fantástico como um todo.
Mas voltemos ao cerne da questão, nosso livro “ A mordida do Vampiro”, em uma breve analise, constatei influencias da autora Anne Rice em sua obra “Entrevista com o Vampiro” e claro, do clássico “Drácula” de Bram Stoker, influencia que nos permitiria classificar nosso “Brian”( protagonista da história) como um vampiro tradicional em síntese, das origens vampirescas. Advirto, no entanto, ao leitor desavisado a não tomar prévias conclusões e sequer pensar em Déjà vu, o autor foi muito autentico e de uma originalidade ímpar nessa narrativa que além de coesa e concisa é também empolgante e aterradora ( como se espera).
Devo confessar que logo de inicio, uma suposta mácula me corroia; o fato da linguagem apresentada nas cartas e diálogos que datam dos Séculos XVIII, XIX e inicio do Século XX, estarem em linguagem atual, apresentando inclusive vocábulos inexistentes nesse tempo. Até que um amigo que também fez a leitura, me questionou: “Quem leria um livro em linguagem tão arcaica?”. Assim o que em uma analise superficial e metódica seria um demérito, passou a ser o “UP” desse livro. A ambientação em linguagem atual e inteligível a todos, tona a obra totalmente acessível.
Então, recomendo A mordida do Vampiro como um livro excelente representante do gênero, uma leitura que certamente é capaz de agradar aos mais diversos leitores, tampouco acho possível
que alguém consiga abandona-lo. 
Como costuma dizer um amigo escritor:
VIVA A LILTERATURA NACIONAL! 

domingo, 17 de maio de 2015

RESENHA - ”TRÊS DIAS PARA SEMPRE” (LITERATURA NACIONAL) - JANDA MONTENEGRO



LIVRO:”TRÊS DIAS PARA SEMPRE” (LITERATURA NACIONAL)
AUTORA: JANDA MONTENEGRO
EDITORA: NOVO CONCEITO
SELO: NOVAS PÁGINAS
PÁGINAS – 271
1ª  EDIÇÃO
IMPRESSÃO 2015
CATEGORIA: FICÇÃO BRASILEIRA
ASSUNTO: ROMANCE NACIONAL
ISBN: - 978-85-8163-658-0



Três Dias Para Sempre




CITAÇÃO: [...] Era a primeira tempestade de verão do ano, que viera para lavar os amores antigos e limpar o céu para as novas paixões.”(pág.15)








ANÁLISE TÉCNICA:





-CAPA-



Calçadão do Rio de Janeiro com mar ao fundo e nas bordas da capa, fotos recortadas mostrando momentos de um casal.



É linda e diferente, tem tudo haver com o livro.



Infelizmente não tem referência de quem foi o criador...





(nota:4,70 de 5,00)







-DIAGRAMAÇÃO:



Produção editorial equipe Novo Conceito.



Impressão e acabamento Intergraf 161214.




Conteúdo: trecho da música da Miley Cyrus; dedicatória; trinta e um capítulos numerados e dentro de um calendário, ao lado do logotipo do Rio de Janeiro com Cristo Redentor e o morro da Urca; e, agradecimentos. No rodapé das páginas hologramas do calçadão.




A diagramação está perfeita!



Folhas amareladas e letras pretas com fonte diferenciada.



Formato/Acabamento: 16x23x1,7



Peso: 0.37 kg



(nota:5,00 de 5,00 )







- ESCRITA:



Narrativa em 3ª pessoa desconhecida e diálogos dinâmicos e coerente.



A escrita da autora é leve, descritiva, envolvente e cativante.



Dois ou três erros de ortografia que em nada afetam a leitura.





(nota:4,50 de 5,00)







CITAÇÃO: “Porque vida é aquilo que acontece quando os planos mudam.” (pág. 264)




RESUMO SINÓPTICO:



Rio de Janeiro, cidade maravilhosa, primeiro dia do ano... Eveline (Line) está no aeroporto internacional para recepcionar alguns turistas e levá-los para o hotel onde trabalha temporariamente, após ter sido deixada no altar pelo ex-noivo. Tem 27 anos, é morena cor de jambo e olhos cor de jabuticaba. Morava em Barreiras/BA e foi casar no Rio, o noivo mandou um SMS e acabou o casamento na hora em que todos estavam reunidos nesse hotel para a cerimônia.



Raffa trabalha no hotel onde seria a cerimônia do casamento de Line e foi a única pessoa que a ajudou a superar o momento de decepção quando foi deixada no altar. Permitiu que Line ficasse trancada no quarto durante os dias destinados a lua de mel e em seguida propôs que ficasse como empregada freelancer com direito a um quarto, alimentação e os benefícios do hotel, porém sem receber dinheiro, em troca ela recepcionaria os turistas no aeroporto e os traria para o hotel, etc... Line aceitou até resolver o que faria da vida e já haviam se passado 6 meses do ocorrido e ela ainda não sabia o que fazer. Não queria voltar para a cidade natal para não ser motivo de comentários.



No primeiro dia do ano foi recepcionar turistas que estavam para chegar, entretanto não vieram...Resolve pegar o ônibus para retornar ao hotel e acaba conhecendo Teo e Canutto, dois turistas brasilienses que estavam hospedados em um apartamento por temporada perto do hotel onde Line trabalha em Copacabana.



Teo logo se interessa por ela, trocam telefone e naquele mesmo dia se reencontram. O maior problema é que Teo já está de passagem comprada para retornar à Brasília no dia seguinte. É skatista e dá aulas para crianças, o dinheiro já terminou e os pais exigem seu retorno para as atividades e faculdade, ele tem a mesma idade de Line.



Sem amigos no Rio e sem querer voltar para a casa dos pais, Line acaba fantasiando um relacionamento mais sério com Teo em apenas poucos dias que se conhecem e convivem... e nada sai como ela planejou...





ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:



Dá para notar que logo um romance surge, né? Justo com Line que não estava mais disposta a acreditar no amor devido a tudo o que passou, porém reconhece em Teo um rapaz de boa índole e acaba se envolvendo mais do que gostaria. O problema é que Line está totalmente insegura e sem direção, resolve se entregar de corpo e alma e nem conhece direito Teo, afinal 3 dias não dá para conhecer ninguém em profundidade.



O romance é leve, eles não chegam a ter envolvimento sexual até o fim, porque não dá, tem sempre outros amigos de Teo no apartamento, porém ele resolve ficar mais uns dias por causa de Line.



Sabe que nem sei o que dizer direito sobre esse livro? A ambientação é linda, as personagens são coerentes, o enredo é interessante, porém o livro não decolou para mim. Foi uma leitura rápida, porque estava curiosa em saber o que aconteceria e nada acontecia de fato, nada de impactante, nada de revelador, nada de muito envolvente, apenas aquele clima, passeios, diálogos simples, e nada de impactante... Um romance bem morno mesmo...



Até aí, tudo bem, leitura leve, agradável, sem complicações e minhas esperanças voltadas para o desfecho... total decepção!!!!! Fiquei totalmente sem ação com o final do livro e profundamente triste e decepcionada...



Gosto da Janda como escritora, já li um outro livro dela também ambientado no Rio e gostei muito, porém esse... ficou aquém das minhas expectativas. O livro é bom como leitura despretensiosa, só que esperava mais.





NOTA : 3,00 de 5,00
 Emoticon tristeEmoticon triste








SOBRE O AUTORA:





Janda Montenegro nasceu em 7 de setembro de 1984, no Rio de Janeiro, onde mora – ao menos quando não está viajando (que é a segunda coisa que mais gosta de fazer, depois de escrever). Trabalha como freelancer para editoras, fazendo traduções, revisões, copidesques e leituras críticas. Cresceu em Copacabana, bairro pelo qual é apaixonada, principalmente durante o verão. E o inverno. E o outono. E a primavera. Porque no Rio de Janeiro é sempre verão, o ano todo.



CORTESIA EDITORA NOVO CONCEITO!
 
cheirinhos


Rudy 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...