domingo, 13 de maio de 2012

O CIRCO DA NOITE - Erin Morgenstern



ISBN: 978-85-8057-160-8


Ao visitar o Circo da Noite, Le Cirque dês Réves, livre-se de suas ideias sobre circo porque nele tudo é diferente. Sua chegada é imperceptível, igualmente sua saída. O colorido, marca registrada das instalações e dos espetáculos em si, são substituídos pelo preto e branco e nuances de cinza. Não tem apenas uma tenda, mas sim, uma tenda para cada artista e outras de entretenimento como o Labirinto das Nuvens e o Jardim e Gelo (lindos!).  



O circo é mágico, mágico são seus artistas e a magia destes se apresenta na forma de poderes sobrenaturais. Construído para ser o cenário de uma disputa entre dois jovens, Célia e Marco, ele viaja o mundo por ano após ano enquanto os oponentes são treinados para o confronto final. Em princípio desconhecem quem é a outra parte. Marco descobre primeiro, Célia, bom tempo depois. Mas os seus tutores não contavam que ambos se apaixonariam e que o que deveria ser um duelo mortal torna-se um duelo pelo amor.


Ao contrário do que se espera em um livro os personagens que se destacam não são os protagonistas. Célia e Marco estão bem colocados, cumprem seus papeis e agradam, mas, o tão esperado confronto entre os ilusionistas acontece de tal forma que quem ler o livro esperando um embate entre mágicos poderá se decepcionar.  Os gêmeos Winston e Penelope me cativaram sobremaneira, o relojoeiro Herr Friedrich, os rêveurs, um grupo de apaixonados pelo circo que o segue mundo afora e Bailey, para quem não se dá nada quando aparece, acabam se revelando fortes e marcantes no decorrer da história podendo-se dizer que roubaram a cena.


É um livro para ser degustado lentamente por ser bastante descritivo e ter a história contada, de forma intercalada, em duas épocas diferentes (1897 e 1902). Tanto essa descrição quanto a forma intercalada do tempo é fundamental para que se possa acompanhar a evolução do circo e compreender os personagens dentro dele. Alguns personagens e pessoas ligadas à história do circo têm o seu envelhecimento retardado e os que nascem depois têm a sua participação entrelaçadas às deles quando estão na fase adulta.


Erin Morgenstern

Os portões que se abrem sozinhos quando a noite cai, o relógio criado por Her Friedrich que não apenas registra as horas, o acendimento da fogueira na noite de estreia, os cheiros e sabores do circo, merecem destaque especial por se confundirem com os personagens.


Eu adorei essa leitura, durante a qual, me senti envolvida por uma magia diferente das que ando vendo ultimamente em histórias desse tipo. Recomendo!

bj da angel ;)

2 comentários:

  1. Parabéns pela resenha!
    Tenho que ler este livro!
    Bjos!
    Cida
    http://www.moonlightbooks.net/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...