terça-feira, 14 de janeiro de 2014

OS DRAGÕES DO EDEN – Carl Sagan



Sagan nessa obra editada pela primeira vez em 1977, desvenda os mistérios e os questionamentos sobre o cérebro humano e sua evolução, através da ideologia simplista da sua teoria evolucionária, que vai do Big-Bang até a modernidade. Tudo isso compactado num curto período de 1 ano.

Viaja nos confins dos mistérios do cérebro humano e brinca com suas funções, em explicações claras e concisas, não deixando dúvidas quanto ao conhecimento humano ser apenas uma questão evolutiva.

Nesse retorno ao passado bem distante, nos coloca de volta ao mundo perdido dos dragões, para fundamentar seus princípios evolutivos de inteligência, cadenciando de forma delicada a ciência x mito, numa relação surpreendente que envolve além de conhecimento histórico, muito de filosofia, arqueologia, antropologia, biologia, psicologia e uma visão científica impar, com uma pitada de influência darwiniana clarooooo!

De uma forma sensacional, descreve o desenvolvimento da vida humana desde o meio aquático até o terrestre, numa viagem no tempo que só ele poderia proporcionar mesmo.  Cadeias de explicações com tanta clareza e firmada em tanta cientificidade, que não nos deixa dúvidas quanto a sua veracidade. Note a titularidade da obra...sua linguagem e críticas em metáforas são  simplistas e compreensíveis, até para um imbecil qualquer. Ahahaha
Realmente eu adorei essa obra...acho que talvez seja um dos melhores que li dele, pela veracidade de suas posições científicas e bibliográficas, não foi a toa que ganhou com ela o prêmio Pulitzer de literatura.

Parei muitas vezes para refletir sobre a evolução e aparecimento da vida na terra, depois de ler essa obra, já que também como Sagan, não sou uma adepta as fantasias religiosas
da origem divina  para esse fim. Ahahaah  Um cético forever, que não se converteu nem na hora da sua morte, pois nunca precisou  acreditar em nada sobrenatural, ele precisava conhecer.

Sagan acreditava que nosso cérebro evolui a partir das necessidades e da sobrevivência, e sua colocação quanto a levarmos a  memória do nosso cérebro reptiliano para sempre, no interior do nosso crânio, para alguns poderia ser visto como ficção, mas nas falas de Sagan viram verdades incontestáveis e irrefutáveis.  É incrível como fica simples a visão evolutiva das nossas condutas violentas e dos nossos instintos selvagens na sociedade, a partir desse conceito. O cara é um gêniooooo, seu currículo que o diga. Fala sérioooo!

Não media esforços para divulgar a cientificidade, e tentar abrir nossa cabeça para a vastidão de conceitos sobre nossa evolução, no lugar da tão primária e fechada evolução infantil espiritual, em que fomos colocados, desde os nossos primeiros conhecimentos didáticos. Li esses dias uma obra dele sensacional chamada “Variedades da experiência Científica”, em que ele fazia uma busca ao Divino em palestras sobre teologia maravilhosaaaaa!!!

Para mim Sagan com suas inúmeras obras e seu vasto conhecimento científico foi  um visionário ímpar...um astrofísico, astrônomo, cosmólogo e cientista insubstituível, um gênio maravilhoso que infelizmente nos deixou. Entre muitas de suas conquistas e crenças, o cara acreditava na equação de Drake...trocando em miúdos para ficar mais simples, acreditava haver um grande número de civilizações extraterrestres e a tendência das civilizações em se auto-destruir. Nós atualmente somos prova viva de sua crença....
Hoje depois de ler inúmeras de suas obras tenho certeza que ele via mesmo um dragão na Luaaaaa, e sabe que a partir desses leituras, eu tambémmmmm!!! Ahahahah



"O pensamento é a nossa bênção e a nossa maldição e faz de nós aquilo que somos." (Sagan In: Os Dragões do Éden)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...